7 de fevereiro de 2012

PV adere ao programa “Cidades Sustentáveis” e lança Zé Francisco como pré-candidato a prefeito de Belém

foto

O Partido Verde de Belém apresentou seu pré-candidato a prefeitura, é o sindicalista Zé Francisco Pantoja, presidente da UGT Pará. A apresentação foi feita ontem, 06.02, durante a  participação, juntamente com PPS, DEM, PSDC, PMN, PTdoB e PTN e mais as ONG No Olhar, Rede Voluntária de Educação Ambiental, IMAZON, Observatório das Cidades e IMAZON, no auditório do TRT, na Praça Brasil, de um evento onde foi apresentada a Carta de Princípio das Cidades Sustentáveis, assinadas por todas as entidades e partidos presentes.

Na ocasião, o PPS também apresentou o nome do deputado federal Arnaldo Jordy para disputa a prefeitura municipal de Belém.

O evento contou com a mediação da competente jornalista Úrsula Vidal, da vereadora paulistana Soninha e do pesquisador do Imazon, Beto Verissimo.

Soninha destacou o problema da ocupação do solo para construção de prédios e o desalojamento de pessoas e suas culturas.

Verissimo mostrou os números absurdo de carros para as poucas ruas da cidade, a não preservação das áreas verdes, a ausência de esgoto e de água tratada, como problemas crucias que atingem pobres e ricos.

Os populares presentes fizeram questão de usar a palavra para destacar que esperam dos candidatos compromisso com a cidade e com a qualidade de vida das pessoas, mas a principal reclamação foi para a ausência de abastecimento de água.  Na ocasião foi denunciado que o prefeito Duciomar Costa vem se recusando a assinar a anuência para que a Cosanpa recebe um empréstimo de 149 milhões que serão investido na melhoria do sistema de distribuição de água da Cidade.

Assista o vídeo institucional do Programa Cidades Sustentáveis:

O Partido Verde agora vai cumprir uma agenda de debates com a população, apresentando o seu programa para uma Belém Verde.

As principais propostas que o PV em Belém apresentará para o debate eleitoral será a desconcentração do Centro da Cidade, a ampliação de Belém na direção de Mosqueiro, novas funções para os bairros, como transformação da Cidade Velho num bairro dedicado a cultura e ao lazer e o cumprimento do Plano Diretor Urbano, instrumento de planejamento da Cidade debatido e votado pela população, mas que os prefeitos teimam em não respeitar.

Um comentário:

  1. muito bacana. sou adepto da filosofia. como arquiteto urbanista e empresario da area de arquitetura urbana gostaria de receber informacoes e trocar experiencias neste segmento. debater e aprimorar as questoes que contribuam para a melhoria da qualidade de vida tem que ser uma acao habitual em nossas vidas.

    ResponderExcluir