10 de fevereiro de 2011

Dois anos de avanços ambientais

A Executiva Municipal do Partido Verde comunica a população belemense, que a
partir do dia 07/02 deixa a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Belém com a
sensação do dever cumprido.

À frente da SEMMA executamos um programa (Relatório das ações do PV na Semma)
ousado de controle ambiental, especialmente através do monitoramento e fiscalização das atividades, obras e empreendimentos potencialmente poluidores do meio ambiente
mantendo como princípio o compartilhamento, com a sociedade civil, empresários e
instituições públicas e privadas, da gestão ambiental em nossa cidade, através do
Conselho Municipal de meio Ambiente.

Ampliamos o espectro da Educação Ambiental estabelecendo parcerias com escolas
públicas e privadas, hospitais, igrejas, repartições públicas, comunidades, centros
comunitários e logradouros públicos. Inauguramos uma nova forma de relacionamento
com a sociedade através do apoio à organização da Rede Voluntária de Educação
Ambiental, um movimento de cunho sócio-ambiental composto por mais 300
indivíduos e entidades que atuam com a temática ambiental nos Bairros de Belém,
construindo com a sociedade civil organizada uma nova ferramenta de luta por uma
Belém Sustentável.

Na conservação da arborização urbana, realizamos o plantio de 2.346 novas arvores
e a manutenção de mais de 7000 arvores em toda Belém, principalmente nossas
mangueiras. Em breve a sociedade poderá sentir os benéficos da arborização de
importantes vias como: a Senador Lemos e a Almirante Barroso.

Entregamos para cidade o Novo Parque do Médici, uma área florestal de 45 hectares
totalmente murada, que conta agora com plano de manejo, pórticos de entrada,
quiosque multiuso, Centro de referência em gestão ambiental, ponte sobre o canal
São Joaquim e trilhas ecológicas revitalizadas. Mantendo coerência com nossa
tradição democrática e popular, implantamos o Conselho Gestor do Parque com
participação direta das organizações comunitárias do seu entorno e de instituições
públicas e privadas de nossa cidade.

Pela primeira vez na gestão pública municipal, a SEMMA estimulou a estruturação
e o funcionamento do Fórum de Desenvolvimento Sustentável das Ilhas, espaço de
articulação da Prefeitura Municipal de Belém com a sociedade civil, o empresariado e
as instituições públicas, interessadas na melhoria da qualidade de vida da população
ribeirinha desta capital e na manutenção dessa importante zona do ambiente natural
de Belém. Nossas ilhas prestam serviços ambientais imprescindíveis à vida de nossa
população no continente e, por isso, merecem uma melhor proteção por parte do
poder público, especialmente neste momento em que está colocada na alça de mira
da especulação mobiliária desenfreada que tomou conta de nosso espaço urbano e
que pretende avançar sobre o ambiente natural ainda preservado.

Entregamos novas praças no Telegrafo, a praça do Cruzeiro, na Sacramenta, a praça
das Malvinas, no Satélite, a Arborização e a praça da entrada do conjunto, e no bairro
de Fátima, a praça da Três de Maio.

Sabemos que há muito a fazer, mas embora ainda estejamos longe de alcançarmos o
título de cidade sustentável, em muito contribuímos para chegarmos às metas de uma
Cidade verdadeiramente verde.

No entanto, estamos deixando a SEMMA por questões internas ao PV, não
concordamos com a pressão que os dois vereadores da bancada do próprio partido
verde estão fazendo, sob o argumento de que eles não controlam os cargos da
secretaria. Usando deste pretexto, e exigindo a troca da equipe partidária que hoje
conduz com bastante lisura e preocupação com o futuro ambiental desta cidade de
Belém.

Os dirigentes do PV agradecem o apoio que receberam do Prefeito e da comunidade,
mas optaram por não rebaixar a política partidária a mera troca de cargos. Seria um
desrespeito aos nossos ideais e aos filiados do PV se fossemos tratar apenas interesses
pessoais, deixando ao segundo plano a política coerente que Partido Verde prega para
todas as camadas da sociedade, se os nossos vereadores pensam assim, os dirigente
do PV não. Seguiremos lutando pelas nossas teses e tomaremos as providencias estatutárias
em defesa da seriedade e da transparência que marcam nossa trajetória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário